Banco Nacional de Crédito Imobiliário

O Banco Nacional de Crédito Imobiliário (BNC) foi durante bastante tempo uma instituição independente, até que foi adquirido pelo Banco Popular (BP), o qual assumiu a posse de 75% das suas ações. Na altura, o Banco Popular procurava posicionar-se e crescer no mercado português e viu na aquisição do BNC uma excelente forma de concretizar ambos os objetivos.

A aquisição do BNC pelo BP concretizou-se em 2003, ano em que o Banco Nacional de Crédito Imobiliário perdeu a sua designação original. Ainda durante 2003, o BP assumiu o controlo total do BNC, que assim foi integrado na estrutura do Banco Popular.

Num curto espaço de tempo, todo o histórico do Banco Nacional de Crédito Imobiliário desapareceu por completo. Mas como tem sido apanágio do Banco Popular, a fusão ocorreu sem problemas e de forma natural. Tudo o que estava associado ao BNC foi gradualmente transportado para a realidade do Banco Popular, com grande eficácia e sem afetar os clientes da entidade que se extinguiu.

A forma altamente planeada como decorreu uma operação tão complexa, mostra porque é que o Banco Popular é atualmente uma das principais empresas bancárias a operar na Península Ibérica.

Banco Nacional de Crédito Imobiliário

A Política de Consolidação do BP

Numa altura em que a Europa já dava sinais de estar a entrar em crise, a aquisição do BNC demonstra como a política de consolidação dos grandes grupos pode trazer resultados bastante profícuos.

Podendo optar por uma política de menor risco, o Banco Popular resolveu expandir-se para o mercado luso, apostando na política de fusão com uma entidade que já se encontrava no mercado e que apresentava alguns produtos com potencial.

Nos meses que antecederam a aquisição, o BNC apostava fortemente na sua expansão para o mercado online. O lançamento do BNC.net recebeu sinais muito positivos do mercado, o que inclusive originou a subida das ações do banco.

Enquanto isso, o Banco Popular já vinha apostando numa política sistemática de compra de concorrentes, dando mostrar de estar atento às melhores oportunidades do mercado. Desta forma, o negócio de compra do BNC por parte do BP, foi tudo menos uma surpresa, com diversos especialistas a antecipar a eminência da fusão.

O Banco Popular teve o cuidado de informar os clientes do BNC relativamente ao processo de transição, que dessa forma correu de forma fluída e natural.

Hoje, todos os produtos, serviços e carteira ativa do BNC são administrados de forma direta pelo Banco Popular, que já se tornou num dos maiores grupos bancários da Europa. A capacidade de garantir liquidez a curto e médio prazo e a solidez demonstrada, contribuíram para fazer do Banco Popular um dos grupos de referência no panorama internacional.

A aquisição do Banco Nacional de Crédito Imobiliário por parte do Banco Popular permitiu também que alguns projetos do BNC que se encontravam parados por falta de liquidez pudessem avançar.

Este processo demonstra como uma fusão bem planeada e gerida de forma exemplar, pode trazer um valor acrescido ao mercado, oferecendo aos clientes um maior número de serviços e de soluções.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.